Logo Sempre Bem
Ícone de busca
Ícone do ecommerce
Ícone de busca

Diabetes: dieta é essencial para evitar complicações

Tempo estimado: 10 min

Facebook
Twitter
WhatsApp
Diabetes: dieta é essencial para evitar complicações

Comer bem é uma das melhores formas de cuidar da saúde. Algumas das principais doenças que alcançaram índices preocupantes no mundo, como obesidade, hipertensão e diabetes tipo 2, são evitáveis com bons hábitos de vida. No caso do diabetes, a dieta é essencial para barrar as complicações que a falta de controle glicêmico pode causar. 

Atualmente, uma em cada onze pessoas no mundo são diabéticas, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). No Brasil, o problema afeta cerca de 13 milhões de indivíduos, o que representa quase 7% da população, de acordo com o Ministério da Saúde. Além disso, estima-se que a maioria dos casos de diabetes tipo 2 podem ser evitados com um estilo de vida saudável.

Por isso, o Sempre Bem aproveita esse Dia Mundial do Diabetes para trazer informações sobre o assunto, além de dicas para evitar as complicações da doença com a dieta certa. Saiba tudo!

O que é diabetes?

O diabetes é o aumento da glicose no sangue (hiperglicemia) e isso pode ocorrer quando o organismo deixa de produzir ou não consegue absorver a insulina, hormônio responsável por metabolizar a glicemia e transformá-la em energia para o bom funcionamento do corpo. 

A doença é classificada em diabetes tipo 1, que tem origem autoimune e se manifesta na infância ou adolescência; e tipo 2, que corresponde a 90% dos casos e é adquirida ao longo da vida, principalmente por maus hábitos alimentares, sedentarismo, tabagismo e consumo excessivo de álcool. 

Veja também a reportagem da Ladinne Campi (Dossiê da Diabetes)

Complicações

O aumento do índice glicêmico pode acarretar sérias consequências para a saúde, afetando diversos vasos sanguíneos e órgãos, sendo capaz de levar à cegueira, à amputação de membros e até à morte.

Rins

A falta de uma alimentação regrada e de atividade física por tempo prolongado pode levar à chamada nefropatia diabética, que causa insuficiência renal, podendo culminar na necessidade de hemodiálise e até mesmo transplante de rins.

Olhos

Outra complicação do descontrole do diabetes é a retinopatia diabética, que compromete a visão e pode causar cegueira.

Leia o artigo (Olhos saudáveis: principais problemas de visão)

Membros inferiores

Os membros inferiores também costumam sentir os efeitos do excesso de glicose no sangue. É possível que o indivíduo sinta dores, dormência (sensação de formigamento) e, em casos mais graves, pode ser necessário realizar amputação.

Cérebro e Coração

Quando o diabetes causa obstrução de grandes vasos sanguíneos, as complicações chegam a ocasionar acidente vascular cerebral (AVC) e o infarto agudo do miocárdio.

Tratamento

Tratar o problema é essencial, mas é importante ter em mente que esse cuidado deve ser contínuo. Isso porque a doença não tem cura, e a intervenção terapêutica é a forma de controlar o problema de acordo com o tipo.

Tipo 1

Para pessoas com diabetes tipo 1, o tratamento é feito com aplicações diárias de insulina. Em alguns casos, pode ser necessário incluir medicações por via oral para manter a taxa de glicose normal. Por isso, os médicos aconselham aos pacientes que tenham em casa um aparelho chamado glicosímetro, para verificar a concentração de glicose no sangue diariamente.

Os melhores locais para aplicar a insulina são barriga, coxa, braço, região da cintura e glúteo 

 

Saiba mais sobre a forma de aplicação da insulina lendo a matéria da Revista Sempre Bem (Diabetes: 16 milhões têm a doença no Brasil

Tipo 2

O tratamento do diabetes tipo 2 é recomendado de modo individualizado, pois leva em consideração o grau de necessidade de cada um. Além disso, também deve ser feito o acompanhamento de outras doenças que normalmente fazem parte da vida do diabético, como obesidade ou sobrepeso, hipertensão e altas taxas de triglicerídeos.

De acordo com informações do Ministério da Saúde, os principais medicamentos utilizados nesse tipo da doença são:

  1. Inibidores da alfa-glicosidase: agem no intestino bloqueando a digestão e absorção de carboidratos; 
  2. Sulfonilureias e glinidas: agem estimulando a produção de insulina pelo pâncreas.

Controle do diabetes no dia a dia

Além dos medicamentos indicados, a dieta para diabetes é fundamental para equilibrar os níveis de glicose no sangue. Seguindo à risca as orientações de especialistas, é possível conviver com o problema sem perder a qualidade de vida. Outro fator importante é manter a disciplina com o tratamento.

Como a doença é caracterizada pelo excesso de glicemia no sangue, os alimentos ricos em açúcar e farinha branca não devem ser consumidos. Outro cuidado é evitar grandes quantidades de carboidratos numa mesma refeição - inclusive os saudáveis, como aveia, arroz integral e frutas -, pois eles elevam a glicemia e podem causar o descontrole do diabetes.

Veja essa conversa da Bruna Thedy com especialistas (Menos Açúcar, Mais Vida)

Dieta para diabetes tipo 2

Esse tipo da doença é mais fácil de ser controlado. Como aparece na vida adulta e está relacionado ao estilo de vida, ele apresenta bons resultados quando a pessoa muda hábitos alimentares, perde peso e pratica atividade física regularmente.

A seguir, confira os alimentos que podem ser consumidos e os que devem ser evitados na dieta de quem tem esse tipo de diabetes.

O que PODE comer

A dieta para diabetes tipo 2 deve conter uma alimentação rica em fibras, além de proteínas e gorduras boas. Veja alguns:

  • > Legumes em geral
  • > Grãos integrais: trigo, aveia e arroz
  • > Leguminosas: feijão, lentilha, grão-de-bico, soja e ervilha
  • > Carnes magras: peixe, frango e frutos do mar
  • > Frutas: maçã, pera, uva, melancia e melão podem ser consumidos, mas apenas 1 unidade (ou 100 gramas) por vez
  • > Gorduras boas: abacate, azeite de oliva extravirgem, óleo de coco
  • > Oleaginosas: castanha, amendoim, avelã, noz e amêndoa
  • > Queijo branco e cottage
  • > Leite desnatado e iogurte sem adição de açúcar
  • > Água e suco de frutas naturais

Importante!

Batata inglesa, macaxeira, batata-doce e inhame são alimentos saudáveis, mas, como são ricos em carboidratos, só podem ser consumidos em quantidades pequenas.


O que NÃO PODE comer

Tão importante quanto saber o que comer é conhecer os alimentos que devem ficar longe do prato. Isso vai garantir que sua dieta não seja prejudicial à saúde. Confira a lista: 

  • > Açúcar, chocolates, doces e guloseimas em geral
  • > Mel, geleia de frutas, compotas, produtos de pastelaria e confeitaria
  • > Carnes processadas, como peito de peru, presunto, mortadela, bacon, linguiça, salsicha e salame
  • > Queijos amarelos, manteiga e creme de leite
  • > Leite e iogurte integrais
  • > Bebidas açucaradas, como refrigerantes, sucos industrializados, achocolatados
  • > Bebidas alcoólicas

LEIA RÓTULOS! 

O açúcar pode aparecer nas embalagens de produtos sob o nome de frutose, glicose, xarope de glicose ou de milho, maltodextrina, maltose ou açúcar invertido.


Dieta para diabetes tipo 1

A diabetes tipo 1 é mais difícil de ser controlada, pois todas as refeições precisam do equilíbrio entre o consumo de carboidrato e a dose de insulina a ser injetada. Por isso, o acompanhamento regular com nutricionista e endocrinologista é necessário nesses casos.

Os alimentos permitidos e proibidos para quem tem esse tipo da doença são os mesmos, porém a quantidade a ser ingerida deve sempre levar em consideração o histórico de glicemia e o uso da insulina.

LEMBRE-SE!

Comportamentos saudáveis evitam não apenas o diabetes, mas outras doenças crônicas, como o câncer. Portanto, pratique atividades físicas regularmente, mantenha uma alimentação equilibrada e evite o tabagismo e o consumo de álcool.


Encontro de Diabéticos Pague Menos

O Clinic Farma, espaço de Atenção Farmacêutica da Pague Menos, realizará o Encontro de Diabéticos para tirar dúvidas sobre tratamento, dieta, cuidados e sintomas da doença. O evento acontecerá simultaneamente em todas as regionais da farmácia, no dia 23 de novembro, às 9h.

Inscreva-se no Clinic Farma mais próximo de você. As vagas são limitadas! 

Clinic Farma

Pessoas diabéticas também podem contar com toda a expertise dos farmacêuticos do Clinic Farma para ajudar no controle da doença. Lá, o paciente encontra atendimento individualizado e todo o suporte para reconquistar sua qualidade de vida e viver plenamente. Ao todo, são mais de 800 salas de atendimento distribuídas nas Farmácias Pague Menos de todo o Brasil.

Conteúdos relacionados

Referências: OPAS/OMS Brasil | Ministério da Saúde | Tua Saúde