Logo Sempre Bem
Ícone de busca
Ícone do ecommerce
Ícone de busca

Reposição de vitaminas para idosos: por que é necessário?

Tempo estimado: 8 min

Facebook
Twitter
WhatsApp
Reposição de vitaminas para idosos: por que é necessário?

O tempo passa e, com a chegada do envelhecimento, o organismo perde a capacidade de produzir e processar diversas substâncias na quantidade que o corpo precisa. Ômega-3, cálcio, entre outros nutrientes, são essenciais para preservar a saúde na terceira idade. Por isso, além de uma alimentação balanceada, os idosos devem recorrer a suplementos para que haja uma adequada reposição de vitaminas.

O Sempre Bem conversou com a nutricionista Amanda Maia e ela deixou informações importantes sobre como envelhecer com saúde. 

Envelhecimento

Nos últimos anos, diversos fatores contribuíram para que aumentasse a expectativa de vida das pessoas. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), em 2050 serão dois bilhões de idosos em todo o planeta. A projeção brasileira é que em 2020 o país terá 26 milhões de indivíduos acima de 60 anos.

Nesse contexto, fatores físicos, psicológicos, sociais, econômicos e geográficos interferem na qualidade de vida dessas pessoas. Mas se tem algo que é universal, quando se trata de envelhecimento, é a necessidade de ingerir os nutrientes certos para a manutenção da saúde. 

A nutricionista Amanda Maia explica que “o envelhecimento é um processo normal, porém, quando o organismo alcança maturidade fisiológica, há uma diminuição nas suas funções como um todo. Portanto, torna-se importante repor vitaminas e minerais para prevenir ou tratar deficiências nutricionais”.

Sinais do tempo

mulher dando remédio a idoso
Vitaminas e minerais são indicados para prevenir ou tratar deficiências nutricionais | Foto: iStock

Além das rugas, cabelos brancos e passos mais lentos, envelhecer causa outras mudanças significativas. “A alteração mais marcante no envelhecimento é a perda de massa magra (muscular)”, pontua a nutricionista. Ela é responsável pela autonomia do indivíduo, permitindo a prática de atividades a partir da força e contração muscular.

Amanda ainda alerta: “há também redução das percepções de paladar e odor, além de xerostomia (falta de saliva), que, junto de outros problemas bucais, como a perda de dentes, acabam contribuindo para a diminuição do consumo de carnes, frutas e vegetais frescos”. 

Alterações metabólicas em relação à secreção de ácidos pelo estômago e pâncreas também ocorrem. Tudo isso acaba prejudicando a digestão e absorção de nutrientes, pois o funcionamento gastrointestinal fica mais lento e comprometido. 

O mesmo acontece com os outros sistemas do organismo, o que pode causar, entre outras coisas, doenças cardiovasculares. “Não só o sistema gastrointestinal, mas o cardiovascular, o renal, o neurológico, o esquelético e o sistema imunológico também sofrem alterações. Isso porque reduz o índice de regeneração celular e aumenta o de degeneração”, detalha a profissional.

Se essas alterações são naturais da idade e não podem ser evitadas, é importante saber que é possível amenizá-las, prevenindo maiores prejuízos à saúde. 

Saúde na melhor idade

Chegar à terceira idade com saúde é o que todos querem. Para isso, é imprescindível adotar hábitos saudáveis de alimentação e prática de atividades físicas. “Uma alimentação equilibrada em nutrientes e muitas vezes suplementada é essencial, assim como manter-se ativo, praticar atividade física e cuidar da saúde mental”, recomenda Amanda.

frutas e verduras variadas
Quanto mais colorida, melhor é a qualidade da alimentação | Foto: iStock

No dia a dia, é necessário consumir vitaminas K, D e A, armazenadas no fígado, e vitamina E, que fazem parte do grupo das vitaminas lipossolúveis (solúveis em gordura); além da C e das vitaminas do complexo B, como a vitamina B6 e a vitamina B12. 

“De uma forma geral, essas são as principais vitaminas recomendadas para idosos, além do  ácido fólico e dos minerais de grande importância, como ferro, cálcio e zinco”, ressalta. 

Confira alguns alimentos e nutrientes importantes e saiba como eles podem beneficiar a saúde na terceira idade.

Batata-doce

Esse alimento aumenta a massa magra, pois é uma fonte rica de carboidrato complexo. Ele evita picos de insulina, uma vez que sua absorção pelo organismo é mais lenta. Além disso, a batata-doce tem teor elevado de vitaminas A, C, E e do complexo B, que são essenciais para a formação do colágeno.

Grãos integrais

Eis uma opção que só traz benefícios para o organismo. Os grãos integrais, como aveia, quinoa, linhaça, semente de girassol, grão-de-bico e arroz integral, possuem uma maior quantidade de nutrientes, magnésio e fibras, o que proporciona uma melhor digestão e mais saciedade.

Frutas cítricas

Ricas em ácido ascórbico (vitamina C), as frutas cítricas têm ação antioxidante, defendem o organismo contra infecções e são fundamentais para os tecidos do corpo humano. Pele, ossos e cartilagens sentem os benefícios de frutas como laranja, limão, abacaxi, entre outras.

Folhas verde-escuras

A cor verde-escura das verduras é sinônimo de saúde. Além de possuir diversos minerais e vitaminas, é uma classe de alimentos rica em fibras, cálcio, magnésio, ferro, fósforo e potássio. Os nutrientes de vegetais como alface, couve, espinafre, agrião, brócolis e rúcula são benéficos para a saúde cerebral e da pele, evitando inclusive inflamações. 

Ômega-3

O ômega-3 é uma gordura poli-insaturada que fornece proteção à saúde cardiovascular e cerebral. Alguns estudos dizem que a suplementação desse ácido graxo diminui processos de dor crônica e pode ter efeito positivo no tratamento de diabetes e artrite, doenças comuns em idosos.

A carência de ômega-3 pode favorecer o aparecimento de doenças como depressão, Alzheimer e doenças cardíacas, além de aumentar o risco de processos inflamatórios e degenerativos.

Cálcio

É comum que pessoas idosas sofram com desgaste ósseo e osteoporose, por isso, não dá para abrir mão do cálcio nessa fase da vida. Seu uso deve ser associado ao consumo de vitamina D, pois é ela que ajuda o organismo a absorver o mineral. 

O cálcio também regula as funções nervosas e os batimentos cardíacos, contribuindo para a saúde do cérebro e do coração. Além do leite e seus derivados, é possível encontrar o nutriente nos vegetais de folha verde-escura, como já foi dito acima.

Zinco

Esse é um mineral essencial para a saúde do idoso: o zinco é responsável pela síntese de células que fortalece o sistema imunológico, fornecendo defesa contra fungos, vírus e bactérias. Segundo a OMS, a falta de zinco está ligada a muitas mortes, uma vez que a imunidade fica prejudicada. 

Potássio

O potássio é responsável por diminuir a quantidade de sódio no organismo e também age no combate à prisão de ventre. É comum que idosos tomem remédios contra a hipertensão, medicamentos que normalmente têm função diurética e ocasionam a perda desse mineral. As fontes naturais do nutriente são frutas, como banana e abacate, e grãos, como feijão e ervilha.

Quando se fala em suplementos, deve-se destacar um fator indispensável: é preciso consultar um profissional para indicar a dosagem de suplementação de vitaminas e minerais. “A avaliação individual vai analisar a necessidade de suplementar ou aumentar a ingestão desses nutrientes na alimentação”, afirma Amanda Maia. 

E não vá pensando que, ao tomar suplementos, você pode abrir mão de uma dieta rica nessas vitaminas e minerais, viu!? 

Afinal, como lembra a nutricionista, “a suplementação deve ser um apoio ou complemento à alimentação. O consumo de frutas e verduras, que são fontes de fibras e outros nutrientes, deve ser prioridade. Juntos, eles trazem melhores resultados na manutenção da saúde e na prevenção de sinais relacionados ao envelhecimento”, completa.

Claro que a necessidade de suplementação de minerais e vitaminas pode aparecer antes dos 60 anos. Portanto, já existem produtos voltados para pessoas a partir dos 50 anos. O importante é procurar um especialista para saber qual é o melhor momento para você.

  • Conheça a linha de vitaminas e minerais das Farmácias Pague Menos e comece a cuidar melhor da sua saúde.

Assuntos relacionados


Fonte:

Amanda Maia Pontes

Nutricionista clínica funcional com abordagem comportamental | Instagram: @amandamaianutri 

Referências externas: Conquiste sua vida | Minha vida