Logo Sempre Bem
Ícone de busca
Ícone do ecommerce
Ícone de busca

Gordura Abdominal: Entenda Os Riscos

30 jun 2019

30 jun 2019

Gordura abdominal é coisa séria! E, pra entender isso a fundo, o Sempre Bem convidou os médicos Renato Átilla, cardiologista, e Mariana Chaves, endocrinologista, para darem detalhes dos pormenores sobre esse tipo de gordura. Assista!

De acordo com a endocrinologista Mariana Chaves, a gordura abdominal é aquela que se acumula na região abdominal. Podemos definir como excesso de gordura abdominal ou obesidade abdominal, como a circunferência abdominal maior do que 102 cm em homem e maior do que 88 cm na mulher.

Risco de obesidade abdominal

Essa medição pode ser feita em casa, com fita métrica. O ponto médio é considerado entre a última costela e a crista ilíaca, que é o osso do quadril. O risco de obesidade abdominal em homens é a circunferência acima de 94 cm e na mulher acima de 80 cm.

Tipos de gorduras

“Os principais tipos de gorduras são a subcutânea, que fica abaixo da pele, com pouco efeito metabólico, e gordura visceral que é localizada na região abdominal, envolvendo os órgãos, e tem uma atividade inflamatória maior”, conta Mariana. Isso é um sinal de alerta e de que precisa procurar cardiologista.

Riscos do excesso de gordura

Conforme o cardiologista Renato Átilla, os riscos principais do excesso de gordura visceral são o aumento do perigo de desenvolver hipertensão, diabetes, colesterol elevado e apneia do sono. Elas são condições clínicas que têm relação com a obstrução da artéria no coração, que seria o infarto e no cérebro, que seria o AVC.

Causas da gordura abdominal

As causas que desencadeiam a gordura abdominal são a idade (em mulheres após a menopausa e em homens mais velhos), hormônios, estilo de vida, tabagismo, sedentarismo e genética.

Saiba também (O papel da alimentação no combate ao colesterol ruim)

Tratamento

Sobre os tratamentos, são dois os principais mecanismos para melhorar esse problema: alimentação saudável e exercício físico.

A academia tem um papel fundamental nesse processo. O ideal é fazer um treino simples, rápido e muito eficiente: o tabata.

Método tabata

Segundo a educadora física Karine Conrado, trata-se de um protocolo criado no Japão, que é mais intenso. É um treino de 4 minutos, com 8 rounds de 20 segundos, executando um movimento para 10 segundos de descanso.

“Eu senti muita definição na coxa, glúteo e abdômen. Estou estimulada a continuar com o tabata, porque é um protocolo que você vê resultado”, fala a advogada Dayse Braga.

Esse método vai melhorar o cardiorrespiratório e performance durante o seu dia. Para a queima da gordura abdominal, serão intensificados exercícios aeróbicos.

Confira no artigo (Projeto Verão: os melhores exercícios para emagrecer)

É importante lembrar que antes da prática de atividade física precisa ter aquecimento e depois do exercício deve ser feito o alongamento. “Como toda atividade física responsável, se deve priorizar e respeitar o corpo. Então, tem que haver um aquecimento no início e alongamento no final”, ressalta a educadora física.

Conteúdos relacionados

Matéria originalmente veiculada no programa de 30 de junho de 2019.

Você pode gostar

A importância do magnésio para a saúde
Saúde

A importância do magnésio para a saúde

Como prevenir e tratar a lesão por esforço repetitivo
Saúde

Como prevenir e tratar a lesão por esforço repetitivo

Miss Universo ressalta a beleza negra
Beleza

Miss Universo ressalta a beleza negra