Logo Sempre Bem
Ícone de busca
Ícone do ecommerce
Ícone de busca

Conheça os tipos de infarto e como identificá-los

Infarto do miocárdio

No coração, o infarto, também chamado de infarto agudo do miocárdio é um ataque cardíaco em que o coração tem seu fluxo sanguíneo bloqueado, que pode ser por uma placa de gordura ou um coágulo, por exemplo, o que faz com que ele não funcione por um tempo e pode resultar na morte de parte do tecido do coração ou ser fatal

O infarto costuma aparecer em homens acima dos 40 anos e mulheres acima dos 50, mas não é regra. É mais comum em pessoas acima de 45 anos, mas pode acontecer em qualquer pessoa, independentemente da idade e do gênero

Infarto nos idosos

Nas pessoas mais idosas são desenvolvidas ramificações das artérias, que são denominadas como circulação colateral. Uma pessoa mais idosa, que passou por um processo longo de obstrução, de reposição de placa de gordura em uma artéria, é possível que quando essa artéria feche completamente, exista uma outra que vai suprir o mínimo de sangue necessário para aquela região, especificamente, para o coração não morrer.

Infarto nos jovens

Os jovens têm mais chances de desenvolverem infarto fulminante, aquele que surge de repente e que muitas vezes pode causar a morte da vítima antes que possa ser atendida pelo médico. Isto acontece porque, ao contrário dos idosos, os jovens ainda não tiveram tempo de desenvolver a chamada circulação colateral, responsável por irrigar o coração juntamente com as artérias coronárias, diminuindo o impacto da falta de circulação no coração.

Fatores de risco

- Genética

- Idade

- Tabagismo

- Hipertensão

- Diabetes

- Colesterol alto

- Obesidade

- Sedentarismo

- Estresse

Além desses sintomas, as mulheres podem apresentar uma dor no peito parecida com agulhadas ou pequenas facadas e também falta de ar sem nenhum outro sintoma.

As mulheres têm menor risco de infarto do que os homens, mas o risco aumenta muito após a menopausa

Os sintomas do infarto nas mulheres podem ser mais leves em relação aos homens, o que pode ser confundido com má digestão ou indisposição, por exemplo

Após o primeiro infarto há um risco maior de acontecer o segundo, por isso a pessoa que já enfartou uma vez, deve ter um controle mais rigoroso dos fatores de risco para prevenir futuros infartos

Vida normal

Quem já infartou pode e deve levar uma vida normal. Se a pessoa infartada receber o tratamento adequado, ela pode ficar sem nenhuma sequela e voltar a uma vida normal, saudável.

Sintomas

- Dor no lado esquerdo do peito

(sensação de aperto, pontada ou peso, que pode irradiar para o pescoço, axila, costas, braço esquerdo ou braço direito

- Dormência ou formigamento no braço esquerdo

- Dor de estômago

- Dor nas costas

- Mal-estar

- Enjoo

- Tontura

- Palidez

- Suor frio

- Dificuldade para respirar ou respiração rápida

- Tosse seca

- Dificuldade para dormir

Estes sintomas costumam surgir ou se intensificar com a realização de esforço físico, durante o estresse ou após comer, porque são períodos em que o coração faz mais esforço e pode sentir mais os efeitos da falta de circulação

Busque ajuda médica

- Quando houver uma dor intensa entre a boca e o umbigo que dura mais de 20 minutos

- Quando houver outros sintomas ligados ao infarto

Procure um hospital ou ligue para o SAMU, pelo número 192

Caso você presencie em um caso de infarto com perda da consciência, o ideal é fazer uma massagem cardíaca enquanto espera a chegada do socorro. Isso aumenta as chances de sobrevivência da pessoa.

Massagem cardíaca

- Mantenha a pessoa de barriga para cima em uma superfície dura

- Posicione as mãos sobre o peito da vítima, entrelaçando os dedos, entre os mamilos

- Empurre as suas mãos com força contra o peito, mantendo os braços esticados e utilizando o peso do próprio corpo, contando, no mínimo, 2 empurrões por segundo. É importante deixar que o tórax do paciente volte à posição normal entre cada empurrão

Você pode gostar

Como cuidar do cabelo ondulado? Dicas para seus fios naturais
Beleza

Como cuidar do cabelo ondulado? Dicas para seus fios naturais

Tumor no cérebro: conheça sintomas, tipos e tratamentos
Saúde

Tumor no cérebro: conheça sintomas, tipos e tratamentos