Logo Sempre Bem
Ícone de busca
Ícone do ecommerce
Ícone de busca

A Influência Das Redes Sociais Na Nossa Saúde Mental

Você já parou pra pensar no impacto das redes sociais na nossa saúde mental? Pois é, o excesso de tempo nessas plataformas tem causado o adoecimento de muitos jovens. Por isso, o programa Pague Menos Sempre Bem preparou uma matéria sobre esse assunto. Assista!

Em tempos de internet, as redes sociais se tornaram escapes para lidar com o distanciamento social, mas isso pode afetar a nossa saúde mental se a gente não souber fazer bom uso dessas ferramentas tecnológicas. As redes sociais são uma ótima ferramenta, especialmente neste momento de pandemia, em que elas têm servido como um vínculo forte, mas é preciso controlar o uso. A conexão traz uma enxurrada de informações e pode ocasionar sérios problemas emocionais e psicológicos. Existe um fenômeno conhecido como medo de estar por fora, como se sempre houvesse algo novo que precisamos acompanhar e isso traz angústia. Outra angústia comum também é a de processar a quantidade de informação que nos chegam. É preciso adquirir a capacidade de filtrar o que vemos nas redes sociais, o que nos faz bem e o que nos faz mal.

Os idosos estão cada vez mais inseridos nesse universo e nesse contexto há uma conexão entre o jovem e o idoso. Muitas vezes os jovens ensinam aos mais velhos e eles se adaptam a esse novo universo.

É preciso ter cuidado com a questão da autoestima. O tempo inteiro, nas redes sociais, a gente é comparado e não raro sermos influenciados por padrões que são mostrados, como o desejo ter determinado corpo ou condição financeira que vemos na internet. É fundamental que haja um autocontrole e a seletividade para não deixar que coisas assim interfiram na vida de cada um. Controlar as redes sociais e não deixá-las no comando é fundamental. Estipule um limite para usar. A nossa vida não é só a rede social, por isso é preciso atenção. Estar o tempo todo on line pode significar alguma falta, a necessidade da superexposição on line pode ser algum problema emocional. Vale lembrar que tudo em excesso faz mal.

o autocontrole deve ser ensinado pelos pais. Os responsáveis devem instruir as crianças, explicando sobre o ambiente da internet para que os pequenos já criem a noção dos riscos e perigos. É importante que os pais monitorem o uso da internet dos filhos para controlarem o que eles vêem e quanto tempo ficam conectados. Existem aplicativos próprios para isso. Vale ainda a ressalva de que o exemplo deve vir de casa e se os pais não querem que os filhos fiquem muito tempo nas redes sociais, também devem prestar atenção no seu próprio uso.

Fonte: Thamires Mesquita (psicóloga), Kelli Angelini (gerente jurídica NIC.br e coordenadora do projeto #InternetComResponsa

Você pode gostar

Como cuidar do cabelo ondulado? Dicas para seus fios naturais
Beleza

Como cuidar do cabelo ondulado? Dicas para seus fios naturais

Tumor no cérebro: conheça sintomas, tipos e tratamentos
Saúde

Tumor no cérebro: conheça sintomas, tipos e tratamentos