Logo Sempre Bem
Ícone de busca
Ícone do ecommerce
Ícone de busca

Vacina da Covid-19 representa esperança de dias melhores?

Mesmo com a eficácia comprovada das vacinas, imunizar 7,8 bilhões de habitantes no mundo exige tempo.

Tempo estimado: 3 min

Facebook
Twitter
WhatsApp
Vacina da Covid-19 representa esperança de dias melhores?

Por: Ladinne Campi

Mesmo com a eficácia comprovada das vacinas, imunizar 7,8 bilhões de habitantes no mundo exige tempo.

As vacinas da Covid-19 representam esperança para o mundo inteiro. Esperamos, ansiosamente, pelo dia em que poderemos abraçar e beijar quem amamos, substituir encontros on-line por presenciais e, claro, abolir o uso da máscara.

No Brasil, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovou o uso emergencial da CoronaVac, desenvolvida pela Sinovac em parceria com a China e testada pelo Instituto Butantan e também da Oxford-AstraZeneca, cujos dois milhões de doses devem deixar a Índia nos próximos meses rumo a solos brasileiros. Em comunicado, a Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) esclarece que a entrega deste imunizante deverá sofrer um atraso de fevereiro para março.

Mas, calma! Diante do cenário atual, nem tudo são flores. É preciso levar em consideração que as vacinas não garantem 100% de proteção contra o vírus, apesar de seguras e eficazes.

O diretor-geral da OMS, Tedros Ghebreyesus, divulgou no Twitter que as vacinas não substituirão as ferramentas que temos, mas as complementarão. E afirma: "Uma vacina por si só não vai acabar com a pandemia".

No caso da Covid-19, sabe-se que, por ora, os lotes têm destino: grupos prioritários (idosos e população indígena) e profissionais da saúde, considerados "linha de frente". Já pessoas com doenças crônicas devem ser vacinadas na terceira etapa. Jovens e adultos saudáveis ficaram de fora do planejamento inicial.

As seis milhões de doses distribuídas entre os 26 estados brasileiros mais o Distrito Federal começaram a ser aplicadas dia 17 de janeiro. De acordo com o Ministério da saúde, a estimativa é que em 2021, 354 milhões de doses sejam aplicadas no Brasil.

Até o momento, as vacinas divulgadas garantem alto índice de eficiência. Mesmo assim, somente a vacina em grande número garantiria a proteção de todos; o que, dadas as circunstâncias - com recursos ainda limitados - não é o caso. Estima-se que precisariam de meses ou anos para vacinar toda a população mundial.

Por ora, o que se sabe é que precisaremos continuar tomando medidas de proteção contra a Covid-19 através das recomendações do Ministério da Saúde. Saiba quais são eles:

1- Mantenha mãos e punhos higienizados com álcool em gel 70% ou água e sabão. A lavagem completa deve durar, em média, 50 segundos. Em locais públicos, transportes públicos e locais com objetos compartilhados, a frequência deve ser ampliada.

2- Cubra a boca e nariz com lenço ou parte interna do cotovelo ao espirrar.

3- Evite tocar no rosto se as mãos não estiverem higienizadas.

4- Lugares públicos e de convívio social exige distância de, no mínimo 1 metro entre as pessoas. Lembre-se que ainda não é o momento de abraçar, beijar e apertar as mãos!

5- Não esqueça de higienizar o celular, brinquedos e demais objetos usados constantemente.

6- Objetos de uso pessoal e higiene pessoal não devem ser compartilhados.

7- Substitua o ar-condicionado por janelas e portas abertas para garantir a ventilação dos ambientes.

8- Diante de sintomas, suspenda, imediatamente, o contato com pessoas do grupo de risco e busque atendimento nos serviços de saúde ou orientação médica.

9- Preserve a imunidade através de boas noites de sono e alimentação equilibrada.

10- Use a máscara em todos os ambientes. Segundo o órgão, itens de tecido não são consideradas EPI - Equipamento de Proteção Individual, mas atuam como barreira física para gotículas de saliva.

Fonte: OMS (Organização Mundial da Saúde), Ministério da saúde, ANVISA.