Logo Sempre Bem
Ícone de busca
Ícone do ecommerce
Ícone de busca

Doenças ligadas ao tabagismo: saiba quais são

Fumar pode causar quase 50 doenças diferentes, segundo o INCA

Tempo estimado: 6 min

Facebook
Twitter
WhatsApp
Doenças ligadas ao tabagismo: saiba quais são

Não é segredo que nossos hábitos determinam nossa qualidade de vida, não é mesmo?! Quando se trata do costume de fumar, os danos são grandes à saúde do fumante e das pessoas ao seu redor. Saber quais são as doenças ligadas ao tabagismo pode ser determinante na decisão de largar o cigarro.

Segundo a Organização Mundial da Saúde - OMS, o tabaco é responsável por mais de 7 milhões de mortes todos os anos. Dessas, cerca de 900 mil são de pessoas não fumantes, que morrem por causa da fumaça do cigarro. A OMS também alerta que aproximadamente 80% dos fumantes em todo o mundo são oriundos de países com rendas baixa e média.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer - INCA, 428 brasileiros morrem a cada dia por causa da dependência nicotínica. Das mortes anuais decorrentes do uso do tabaco,

quase 35 mil são causadas por doenças cardiovasculares, mais de 31 mil advêm de doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), cerca de 24 mil ocorrem por câncer de pulmão, aproximadamente 18 mil vitimam fumantes passivos e próximo de 11 mil sofrem acidente vascular cerebral (AVC).

Percebeu a gravidade do problema, não é?! Ao todo, o INCA aponta que o tabagismo seja responsável por quase 50 doenças diferentes.

Agora, o Sempre Bem lista pra você alguns problemas decorrentes desse hábito prejudicial à saúde de tantos brasileiros. Confere aí!

Tabagismo é fator de risco para a Covid-19

Quem fuma tem maior risco de desenvolver sintomas graves do coronavírus por causa do provável comprometimento da capacidade pulmonar provocada pela nicotina

O cigarro causa vários tipos de inflamação e prejudica os mecanismos de defesa do organismo, por isso os fumantes têm maior risco de infecções por vírus, bactérias e fungos e o coronavírus é uma importante ameaça

Fumantes passivos

Fumantes ativos são as pessoas que literalmente fumam, já os passivos são aqueles que inalam a fumaça sem, de fato, colocar o cigarro na boca.

Quem não fuma, mas mora ou convive com fumantes ativos, também sofre agressões pulmonares porque respira as mesmas substâncias tóxicas do tabaco, que se espalha no ar e pode prejudicar gradativamente sua capacidade respiratória.

Essas pessoas também são mais vulneráveis a infecções respiratórias e, possivelmente, podem contrair a forma grave da Covid-19.

Doenças cardiovasculares

Principal causa de morte em todo o mundo, as doenças cardiovasculares também podem ser consequência do uso do tabaco. De acordo com a OMS, o cigarro é um fator significativo que aumenta o risco de desenvolver doença arterial coronariana e derrame. A organização ainda reforça que o tabagismo é a segunda principal causa de doenças cardiovasculares, ficando atrás apenas da hipertensão arterial.

E aí, alguma dúvida de que essas são doenças ligadas ao tabagismo? 

Leia mais sobre a doença arterial coronariana no artigo (A doença coronária 

Câncer de pulmão

Mais de dois terços dos casos de câncer de pulmão no mundo têm como agente causador o uso do tabaco. Ou seja, esse tipo de câncer é outra doença relacionada ao tabagismo. E não pense que só as pessoas que fumam são diagnosticados com a doença, viu! Fumantes passivos, ou seja, pessoas que são expostas à fumaça do cigarro em casa ou no ambiente de trabalho, também podem apresentar a doença.

Segundo a Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia, as chances de desenvolver câncer de pulmão reduz pela metade quando o indivíduo passa cerca de dez anos sem fumar. 

Tuberculose

A tuberculose é uma infecção contagiosa causada por bactérias e que atinge principalmente os pulmões. As substâncias químicas do cigarro podem aflorar uma tuberculose oculta, transformando-a em uma forma ativa da doença. Só para dimensionar, estima-se que um quarto da população mundial tenha tuberculose latente.

Além disso, o tabagismo acentua a tuberculose e amplia a probabilidade de morte por insuficiência respiratória consideravelmente. 

Doença pulmonar obstrutiva crônica - DPOC

A DPOC é uma doença respiratória constituída por enfisema pulmonar e bronquite crônica. O fumo é a principal causa dessa patologia, que provoca excesso de muco nos pulmões, dor torácica, cansaço, dificuldade de respirar e tosse. O risco de desenvolver a DPOC é aumentado sensivelmente quando a pessoa começa a fumar muito cedo, uma vez que o cigarro interfere na evolução plena dos pulmões.

Outra doença respiratória que é piorada pelo tabagismo é a asma. O fumo pode impedir pessoas asmáticas de realizarem até as mais simples tarefas cotidianas. 

Doenças adquiridas com o tempo

A fumaça tóxica do cigarro compromete o fortalecimento pulmonar e dificulta a função dos pulmões ao longo da vida. Crianças e gestantes que convivem com fumantes têm mais possibilidades de sofrer com bronquite, pneumonia, asma e infecções frequentes nas vias aéreas.

Em todo o mundo, cerca de 165 mil crianças morrem antes de completarem cinco anos de idade. O motivo são infecções respiratórias que têm como origem, principalmente, a exposição passiva ao tabaco. Isso acontece porque o cigarro tem mais de 7 mil elementos tóxicos, dos quais quase 70 causam câncer.

Além disso, o tabagismo também causa alguns outros cânceres. Conheça:

leucemia mieloide aguda; câncer de bexiga; câncer de pâncreas; câncer de fígado; câncer do colo do útero; câncer de esôfago; câncer nos rins; câncer de laringe (cordas vocais); câncer de pulmão; câncer na boca; câncer de faringe (pescoço); e câncer de estômago.

Já viu aí porque é tão importante parar de fumar, não é?! Clica no vídeo Tabagismo: por que parar de fumar? e confere que história! 

 

Onde procurar ajuda?

Atualmente, as farmácias já estão autorizadas a orientar dependentes de nicotina que queiram cessar o tabagismo.

Clinic Farma

O Clinic Farma é um dos locais onde você pode buscar ajuda para parar de fumar. O serviço de atenção farmacêutica das Farmácias Pague Menos oferece todo um cronograma de acompanhamento para quem quer abandonar o cigarro. O atendimento é totalmente personalizado e leva em consideração a quantidade de cigarros fumados por dia, entre outras informações importantes.

Ao todo, são 852 locais de atendimento distribuídos nos 26 estados e no Distrito Federal.

Dia Mundial sem Tabaco

O dia 31 de maio já é conhecido como o Dia Mundial sem Tabaco. A data foi Instituída pela Organização Mundial da Saúde (OMS), em 1987, para alertar sobre as doenças e mortes evitáveis relacionadas ao tabagismo. No Brasil, o Instituto Nacional do Câncer (INCA) é o órgão do Ministério da Saúde responsável pela divulgação de campanhas em toda a federação. Mas ele não é o único.

A Fundação do Câncer, por exemplo, lançou para este ano de 2019 a campanha “Importe-se com alguém além de você”, que busca conscientizar sobre os males do cigarro para a saúde individual e coletiva. Apresentando o conceito #EuMeImporto, a instituição chama a atenção para a cultura de empatia, respeito ao próximo e ao meio ambiente.

Assuntos relacionados

Principais problemas causados pela hipertensão arterial Os riscos da hipertensão durante a gravidez

Fonte: INCA | Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia | EBC