Logo Sempre Bem
Ícone de busca
Ícone do ecommerce
Ícone de busca

Como aliviar a dor na coluna

Algumas medidas podem ajudar em curto e longo prazos a minimizar a dor na coluna e suas consequências. É importante se prevenir para não correr o risco de problemas mais graves.

Tempo estimado: 10 min

Facebook
Twitter
WhatsApp
Como aliviar a dor na coluna

Todo mundo sabe que com coluna não se brinca, não é!? Ela é a base de sustentação do nosso corpo e não é raro que sofra com a sobrecarga das atividades diárias.

A dor na coluna causa incômodo, mas com o tratamento e medicamentos adequados é possível aliviar os sintomas. Seja por levantar um objeto pesado, má postura ou qualquer outro motivo, 85% das pessoas passam uma vez na vida por essa dor, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS).

Neste post, além das causas da dor na coluna, você vai conhecer os tipos mais comuns e como é feito o tratamento de cada um deles. Continue lendo e saiba quando é a hora de procurar um especialista e quais são os medicamentos recomendados!

O que causa a dor na coluna?

As principais causas da dor na coluna são a lombalgia, também conhecida como dor na coluna lombar, a hérnia de disco e a artrose.

Sabe aquela bolsa ou mochila pesada, o tempo que você fica com o pescoço para baixo olhando a tela do celular ou quando você se senta de qualquer jeito diante do computador e da TV?Tudo isso impacta diretamente a coluna, causando desconforto e até mesmo dor. O estilo de vida que levamos é um fator importante, pois sedentarismo, excesso de peso, idade, esforços físicos repetitivos influenciam a saúde e a qualidade de vida.

De onde vem a dor na coluna?

No geral, a dor na coluna tem origem em alterações nos discos intervertebrais, nos ligamentos, músculos e nervos, e podem partir de diferentes regiões do corpo.

Os problemas na coluna também costumam ser responsáveis por incômodos nos braços e pernas e por dores de cabeça persistentes.

Além disso, ela também pode ter origem inflamatória que afeta 3% dos adultos. Alguns casos de dor nas costas podem ser resultado de uma inflamação do nervo ciático. Esse é o principal nervo dos membros inferiores que controla as articulações dos quadris, joelhos e tornozelos.

Quando procurar um especialista?

É importante saber que existem dores que podem ser mais graves e, portanto, precisam de acompanhamento médico. Se a dor que você sente é do tipo que espalha para outras regiões do corpo, causa falta de força ou sensação de formigamento, então é melhor procurar um ortopedista.A partir de exames de imagem, como ressonância magnética e raio x, ele indicará o melhor tratamento para sua coluna. Somente o especialista terá condições de identificar o tipo de dor e orientar sobre os cuidados dali em diante.

Você também pode saber mais sobre isso assistindo ao vídeo (sem dor nas costas) logo abaixo:

Quais são os principais tipos de dor na coluna?

Sentir uma dorzinha nas costas é algo comum, sobretudo, se você não pratica atividades físicas. Embora não seja normal sentir dor, a rotina diária e a falta de tempo para um alongamento, por exemplo, resultam em dores e desconfortos.

Em muitos casos, podem ser apenas uma fadiga momentânea, o que ocorre por esforços repetitivos. Entretanto, pode ser um sinal de que você está acometido por algo mais sério, desencadeando problemas específicos de dor na coluna.

Torcicolo

O torcicolo é a contração dos músculos do pescoço, que pode ser involuntário e causar uma dor moderada e intensa. No geral, é provocada pela má postura na hora de dormir, movimento brusco ou uso inadequado do computador.

As consequências são dores em região específica da cervical e dificuldades de movimentar o pescoço e a cabeça. O torcicolo é temporário.Ele pode ser tratado com compressas de água quente, alongamentos e na pior das hipóteses com medicações, sob orientação de um especialista depois de devidamente avaliado o problema.

Dor na cervical

Também chamada de Cervicalgia, a dor na cervical ocorre na região superior das costas, sendo mais comum em adultos e idosos.

As principais causas são os distúrbios no sistema musculoesquelético favorecendo o surgimento da contração muscular, artrite, hérnia de disco, entre outros. A melhor forma de tratar uma dor cervical é identificar a causa, para optar por remédios que acabem com a dor na coluna ou até mesmo, sessões fisioterápicas.

Lordose

A curvatura natural da espinha dorsal, formada pelas vértebras individuais, é suave e auxilia a coluna em suas funções de rotina. Quando aumentada, dá origem à Lordose, curvatura para dentro que gera pressão ou tensão, o que culmina em dores na coluna.Pode também apresentar curvaturas cifóticas, voltadas para fora do tórax ou curvas escolióticas, quando afetam a parte lateral da espinha. Além da dor, a Lordose causa formigamentos, o que pode comprometer os movimentos.As principais causas da Lordose são:

acondroplasia: distúrbio do crescimento ósseo, causador do nanismo desproporcional; cifose: curvatura da coluna vertebral na arte super com arredondamento desproporcional das costas; discite: inflamação do disco intervertebral ou interarticular.

Na versão branda a Lordose pode ser tratada com medicamentos anti-inflamatórios e exercícios, como o Pilates, por exemplo, para fortalecer os músculos. Nos casos mais complexos, pode ser necessária intervenção cirúrgica, definida apenas depois da avaliação de um especialista.

Escoliose

A escoliose é a curvatura anormal da coluna para um dos lados do tronco. Ou seja, no plano tridimensional do movimento, esquerda e direita, frente e costas, e ao redor do próprio eixo, pela rotação de uma vértebra.

É possível visualizar o problema observando uma pessoa pelas costas, em que forma uma deformidade em C, somente uma curvatura ou em S, mais de uma curvatura.É um tipo de alteração que se forma naturalmente no corpo, mas que causa desconforto, sobretudo, muscular.Os três tipos mais comuns de Escoliose, são:

congênita (de nascença): decorrente de problemas na formação na coluna vertebral ou de fusão dos ossos; neuromuscular: causa por problemas neurológicos como paralisia cerebral ou musculares que originam doenças como distrofia, espinha bífida e pólio; idiopática: causa desconhecida.

O tratamento da Escoliose depende da complexidade do problema, do tamanho e região em que se encontra a curvatura. Se o portador da Escoliose estiver em fase de crescimento, com curvatura menor do que 20 graus, o especialista fará um acompanhamento regular por radiografias.

Nos casos mais acentuados, acima de 25 a 30 graus, é provável que seja usado um colete próprio para inibir o avanço dela. A definição do tipo de colete dependerá das características de cada curvatura.

Dor na lombar

A lombalgia é caracterizada pelas dores que afetam a região inferior da coluna vertebral, próximo da bacia, podendo ocasionar a fase aguda e crônica:

lombalgia aguda: dor aguda e intensa, súbita que no geral aparece depois de um esforço físico e some em seguida. Entretanto, pode durar de 4 a 6 semanas devido ao mau jeito ou espasmos musculares na região entre a última costela e as nádegas.
lombalgia crônica: dor menos intensa, porém que pode durar por mais de três meses ou a vida toda. Mais comum em pessoas acima dos 50 anos, pode ser indício de um problema mais grave na coluna. Ela pode causar sintomas como travamento da coluna, limitação na flexão anterior da coluna, dor e limitações nos primeiros movimentos matutinos.

Diante disso, é recomendado a busca por um especialista para definição do melhor tratamento. Ele pode ser realizado com alguns medicamentos, como: analgésicos, anti-inflamatórios, corticoides e relaxantes musculares.

Cuidados com a dor na coluna

Alguns cuidados com a coluna podem fazer muita diferença ao tratar, atuando a curto e a longo prazo. E o primeiro passo é manter os músculos fortes e adotar uma boa postura.

Quando o problema é mais grave e compromete os discos intervertebrais ou as vértebras, o ortopedista pode solicitar a realização de cirurgia para restaurar essas estruturas.Ainda assim, um tratamento com fisioterapia pode adiar casos de cirurgia e até vir como um tratamento complementar. Confira algumas formas de aliviar a dor na sua coluna.

Compressa morna

As compressas de água quente ou de gel, encontradas facilmente em farmácias, ajudam bastante.Ao aplicar a compressa morna sobre o local da dor, ela relaxa a musculatura e aumenta o fluxo de sangue, proporcionando alívio. Contudo, se estiver muito quente pode causar queimaduras. Uma boa ideia é colocar uma toalha entre a pele e a bolsa térmica.

Alongamento

Os exercícios de alongamento podem aliviar a dor na coluna. Isso acontece porque eles desenvolvem a amplitude dos movimentos, promovendo o relaxamento muscular.O ideal é fazer logo pela manhã, ao acordar, mas você pode fazer também no trabalho ou sempre que sentir necessidade.

Fisioterapia

Os tratamentos fisioterápicos podem ser muito úteis para tratar a dor na coluna. Por utilizarem aparelhos, exercícios e massagem terapêutica, ajudam bastante a fortalecer a musculatura da região das costas.

Conheça agora três tipos de tratamento que são especialmente direcionados para a coluna:

Reeducação Postural Global — RPG

A reeducação postural global é um tratamento realizado de forma individual, o qual o fisioterapeuta aplica técnicas e exercícios para melhorar a postura e a dor, melhorando a vida do paciente.

Como utiliza conceitos de cadeia muscular, exercita todo o corpo, tratando dores e a má postura por meio de sessões que trabalham a maioria da musculatura e todas as articulações. Ademais, ela é recomendada para quem tem grande curvatura na coluna vertebral, escoliose, entre outros problemas.

Pilates

O pilates é uma técnica que estimula o fortalecimento e alongamento do corpo. É um tratamento que promove uma postura adequada e alinhamento das articulações, a partir do fortalecimento da musculatura estabilizadora.Nessa técnica, o fisioterapeuta utiliza aparelhos para realizar atividades para alongar, aumentar a força muscular e maior resistência da musculatura.Assim, ao cuidar da coluna, terá um efeito de boa postura e estabilização. O mais importante é que o pilates aumenta o condicionamento físico sem gerar lesões, causadas por posturas indevidas.

Reequilíbrio da Coluna Vertebral (RVC)

Esse tratamento é indicado para quem sofre com dores agudas e crônicas, como hérnia de disco, dor ciática, escoliose, lombalgia, entre outros. Ele mescla terapias manuais com novas tecnologias e está esquematizado em quatro fases:

primeira: avaliação personalizada; segunda: terapia manual; terceira: descompressão; quarta: exercícios de estabilização segmentar.Essa última etapa tem a função de reestruturar a musculatura, melhorar a atividade do sistema neural e aperfeiçoar a dinâmica da articulação.Essas dores tópicas, agudas ou crônicas podem ser amenizadas, mas é importante saber qual é o tipo de dor e buscar acompanhamento de um profissional para não ter um efeito contrário.

Medicamentos

Os medicamentos para dor evoluíram bastante com o tempo. Atualmente já é possível encontrar versões em cápsulas líquidas, que prometem efeito mais rápido, por exemplo.Se a dor é mais leve e tópica, o uso de pomadas, géis ou aerossóis pode ser o suficiente. Mas, se você estiver com dor intensa que te impede de realizar tarefas, os analgésicos e anti-inflamatórios são mais indicados.

É importante atentar para o tempo de uso desses medicamentos, pois os remédios para dor na coluna só devem ser usados por algumas semanas. Por isso, sempre devem estar acompanhados de protetor gástrico para evitar danos ao estômago.

Ao parar na farmácia, você pode pedir ajuda ao farmacêutico, pois ele vai oferecer orientações a respeito da medicação e, ainda, ajudar você a entender melhor a prescrição médica. A Pague Menos conta com medicamentos que podem ajudar a amenizar suas dores na coluna. Venha conhecer!