Logo Sempre Bem
Ícone de busca
Ícone do ecommerce
Ícone de busca

Câncer infantojuvenil: conheça os sinais e saiba o que fazer

Perda de peso, palidez, vômitos, dores pelo corpo, etc. Confira os sintomas mais comuns de câncer infantojuvenil!

Tempo estimado: 4 min

Facebook
Twitter
WhatsApp
Câncer infantojuvenil: conheça os sinais e saiba o que fazer

O termo câncer infantojuvenil é usado para definir diferentes tipos de cânceres que afetam crianças e adolescentes. Esses, na maioria dos casos, atingem os tecidos de sustentação e o sistema sanguíneo. Porém, é importante destacar que podem acometer qualquer parte do organismo.

Infelizmente, essa patologia é uma das principais causas de morte na faixa etária de 1 ano a 19 anos. Dados do INCA, Instituto Nacional do Câncer, estimou que entre 2020 e 2022, o Brasil teria uma média de 8.460 novos casos desse tipo de câncer por ano, um total de 25 mil novos diagnósticos em pessoas de até 20 anos.

Mas há uma boa notícia em meio a esses números: 80% das crianças e adolescentes com câncer infantojuvenil podem ser curadas se receberem um diagnóstico precoce da doença e iniciarem os seus tratamentos em centros especializados quanto antes.

E quais seriam os sinais que ajudam pais, mães, familiares e cuidadores a identificarem um possível câncer? O que pode desencadear o desenvolvimento desse problema? Quais são os tipos mais comuns? Confira tudo sobre o tema agora, neste artigo!

O que causa o câncer infantojuvenil?

Diferentemente do que acontece nos adultos, o câncer infantojuvenil não está relacionado a fatores de risco como hipertensão, má alimentação, sedentarismo, tabagismo e obesidade.

O desenvolvimento de câncer em crianças e adolescentes, na maioria dos casos, têm origem embrionária, e é caracterizado por um curto período de latência (tempo entre o surgimento da doença e os primeiros sintomas) e crescimento rápido dos tumores.

Por conta disso, prevenir esse tipo de patologia é um grande desafio, visto que não há riscos que possam ser modificados a fim de evitar o surgimento do câncer infantojuvenil.

Quais são os tipos mais comuns de câncer infantojuvenil?

O câncer infantojuvenil é uma doença que costuma afetar partes do corpo diferentes do câncer de adultos.

Como dissemos anteriormente, as áreas mais atingidas desse grupo costumam ser o sistema sanguíneo e os tecidos de sustentação.

Entres os tipos de cânceres mais comuns entre crianças e adolescentes estão:

leucemia: com maior incidência entre crianças de 1 a 4 anos, esse tipo de câncer afeta as células de defesa do organismo, pois ataca os glóbulos brancos (leucócitos);

linfoma: com maior incidência entre adolescentes de 15 a 19 anos, é um câncer que afeta a linfa, componente sanguíneo que promove a nutrição celular;

sarcomas de partes moles: também com prevalência em adolescentes entre 15 e 19 anos, esse câncer atinge e afeta os músculos;

osteossarcoma: afeta os ossos, especialmente ao redor dos joelhos, e tende a se propagar para o pulmão. Mais comuns em pacientes entre 10 e 14 anos;

tumor do sistema nervoso central: esse tipo de câncer tende a acometer crianças de 5 a 9 anos, e afeta o encéfalo e a medula espinhal, causando a obstrução da passagem dos líquidos cerebrais;

tumor de Wilms: doenças que costuma afetar mais crianças de 1 a 4 anos, ela ataca os rins e compromete seriamente o seu funcionamento;

tumor germinativo: é um tipo de câncer que ataca as células que dão origem aos ovários e às gônadas (testículos);

retinoblastoma: acometendo bebês de 0 a 1 ano, esse é um câncer raro que atacas as retinas (olhos);

neuroblastoma: também com maior incidência em bebês de 0 a 1 ano, esse câncer forma caroços que afetam o sistema nervoso periférico.

Quais são os principais sinais do câncer infantojuvenil?

Os principais e mais recorrentes sinais e sintomas do câncer infantojuvenil são:

  • perda de peso sem motivo justificável;
  • palidez inexplicada;
  • dores nos ossos e nas juntas, podendo vir acompanhada ou não de inchaços;
  • surgimento de caroços em diferentes partes do corpo, especialmente na barriga;
  • ínguas com crescimento contínuo;
  • sangramentos sem machucados;
  • manchas roxas pelo corpo sem justificativas;
  • reflexo esbranquiçados no olho, principalmente quando há incidência de luz;
  • crescimento ocular, que pode, ou não, acompanhar roxidão no local;
  • febre prolongada, sem outra doença ou causa identificadas;
  • vômitos acompanhados de queixa de dor de cabeça, perda do equilíbrio e/ou diminuição da visão.

É bem importante destacar que os primeiros sinais de câncer infantojuvenil podem ser facilmente confundidos com doenças comuns dessa faixa etária.

Por isso, para um rápido e preciso diagnóstico, é essencial acompanhar as queixas da criança ou do adolescente e buscar apoio médico o quanto antes. Lembrando que quanto antes a doença for diagnosticada e o tratamento iniciado, maiores são as chances de cura.

No programa AME, da rede de farmácias Pague Menos, é possível encontrar uma série de medicamentos voltados para a oncologia. Acesse agora mesmo a página e confira tudo o que temos a oferecer para você e para a sua família!