Logo Sempre Bem
Ícone de busca
Ícone do ecommerce
Ícone de busca

Albinismo: entenda a respeito desta condição

Você sabe o que é o albinismo? Clique no post para conhecer mais a respeito dessa condição genética.


Atualizado em:

Tempo estimado: 4 min

Facebook
Twitter
WhatsApp
Albinismo: entenda a respeito desta condição

O dia 13 de junho é marcado pela ONU como o dia internacional para aumentar a consciência sobre o albinismo, condição que, por afetar diretamente a aparência física dos indivíduos, acaba gerando inúmeros preconceitos e tabus.

Nós, da rede Pague Menos, sabemos o quanto a disseminação de informação de qualidade é um dos principais caminhos para vencer preconceitos e, portanto, este artigo é nossa contribuição com a desmistificação do assunto! Siga na leitura para conferir mais a respeito.

farmácia pague menos

O que é albinismo?

O albinismo é uma condição genética que, segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), afeta uma em cada 100 mil pessoas. De caráter hereditário e recessivo, os genes precisam ser passados ao indivíduo tanto pelo pai e pela mãe, que devem, portanto, ser portadores dos genes, mesmo que não apresentem a condição.

E o que, afinal, esse gene afeta? Ele implica na ausência total ou parcial de uma enzima chamada tirosinase, que, por sua vez, está envolvida na síntese da melanina, proteína produzida por células da nossa pele chamadas de melanócitos, responsável pela coloração da pele, dos cabelos e dos olhos, além de funcionar como um agente protetor contra os raios de sol.

Tipos de albinismo

O albinismo é dividido principalmente entre dois tipos, sendo um deles o oculocutâneo, que é o mais comum e afeta pele, cabelos e olhos. Já no albinismo ocular, apenas os olhos são atingidos, e os indivíduos possuem pele e cabelos nas cores típicas. 

homem albino vestindo camisa polo azul.
O albinismo oculocutâneo afeta pele, olhos e cabelos.

Características do albinismo

As características principais do albinismo são muito visíveis: pele branca/rosada e cabelos e pelos muito claros. No entanto, pessoas com albinismo ocular têm pele e cabelos nas cores típicas.

Um sintoma que é praticamente regra entre os portadores da condição são os problemas de visão causados pela deficiência na produção da melanina, que também participa do desenvolvimento dos olhos e dos nervos ópticos. Portanto, questões como miopia, hipermetropia, astigmatismo, fotofobia e estrabismo estão muito presentes na vida dos albinos.

Como é feito o diagnóstico?

Justamente pelas características tão visíveis, o albinismo costuma ser diagnosticado logo nos primeiros dias de vida. Para além da observação das alterações pigmentárias na pele e nos pelos, o exame oftalmológico é o instrumento mais preciso para a confirmação do diagnóstico, uma vez que tanto a anatomia dos olhos quanto as alterações na visão são extremamente relevantes na confirmação dessa condição genética. 

bebê com albinismo.
O albinismo costuma ser diagnosticado ainda nos primeiros meses de vida do bebê, por conta de suas características tão aparentes.

Cuidados necessários

O albinismo é uma doença genética que ainda não tem cura e, portanto, não existe tratamento. O que é mais importante é se atentar aos cuidados necessários, já que a falta de melanina na pele impacta, também, na sua proteção contra os raios UV, ou seja: os albinos são ainda mais suscetíveis aos efeitos nocivos do sol.

comprar protetor solar

Sendo assim, além de consultar regularmente um dermatologista para acompanhar qualquer problema cutâneo que apareça, é preciso caprichar nos cuidados: usar roupas adequadas, passar filtro solar com FPS elevado em todas as áreas expostas, utilizar chapéus ou demais acessórios que protegem a cabeça e não se esquecer dos óculos escuros.

E já que entramos no assunto dos olhos, é preciso também acompanhar a saúde ocular de perto com um oftalmologista de confiança e seguir todas as indicações do profissional para evitar maiores complicações que podem resultar, até mesmo, em cegueira.

Por fim, já que falamos tanto sobre se proteger do sol, é importante prestar atenção, também, no maior efeito colateral dessa proteção toda: a falta de vitamina D. Os raios solares são os maiores aliados do organismo na produção desse nutriente, que é essencial para o bom funcionamento do corpo, especialmente no que tange à saúde osteomuscular. Portanto, vale ficar em dia com o exame de sangue que mostra a dosagem de vitamina D e, se for o caso, pedir instruções ao médico em relação a uma possível suplementação.

Esperamos que o conteúdo tenha te ajudado a reunir mais informações sobre o assunto! Para continuar acompanhando informações de qualidade sobre os mais diversos temas de saúde, comportamento e bem-estar, continue navegando pela plataforma Sempre Bem, da rede de farmácias Pague Menos!