Logo Sempre Bem
Ícone de busca
Ícone do ecommerce
Ícone de busca

MINIMALISMO: Quando menos é mais

Minimalismo, mais do que um estilo de vida, uma ferramenta que pode ajudar a se livrar dos excessos e se concentrarem no que é importante para encontrar a felicidade, realização pessoal e liberdade.

Tempo estimado: 3 min

Facebook
Twitter
WhatsApp
MINIMALISMO: Quando menos é mais

Por: Ladinne Campi

Todos os dias, somos bombardeados pelo excesso de informações, imagens e recursos sensoriais. Tais estímulos exercem influência sobre nossos comportamentos, decisões, hábitos de consumo e até na forma como nos relacionamos. A todo momento, há uma nova descoberta, uma nova tendência, um novo produto, uma nova necessidade e o ciclo se repete dia após dia, ano após ano...

Neste cenário, o conceito de minimalismo busca diminuir estes efeitos e trazer à tona o conceito de "menos é mais". Mais do que uma palavra da moda, o minimalismo é um estilo de vida que torna o "SER" mais relevante que o "TER". De forma simples e clara, estimula o consumo consciente e alerta que o conceito de felicidade reside nos nossos valores e não em bens materiais.

Mas, calma! Não é saudável confundir minimalismo com escassez e sacrifício. Tratamos, aqui, de nada menos que o consumo consciente, longe dos excessos que alimentam uma cadeia capitalista. Quando identificamos o que é necessário, tomamos decisões muito mais acertivas. Ser minimalista é ser livre das armadilhas que nos prendem em padrões, empregos, das inseguranças e até de círculos sociais. Ser minimalista é recuperar a felicidade e a realização pessoal.

E, sabe o que é melhor? Atitudes simples podem trazer o despertar para este estilo de vida:

1- Repense o motivo de estar sempre insatisfeito. Gastamos tempo, energia e dinheiro aspirando um carro melhor, uma casa maior, uma viagem mais longa...

2- Faça uma lista do que não é essencial e pare de consumir. Que tal diminuir as ídas as shopping ou até mesmo cancelar o cartão de crédito? Reflita se você é refém de prestações e juros.

3- Se desfaça do que é obsoleto: roupas, livros, móveis, eletrônicos, utensílios e coleções em geral. Ser minimalista é praticar o desapego, portanto, abra espaço e liberte-se dos excessos!

4- Busque qualidade e não quantidade. Cuide do que você tem para que dure mais e traga maior satisfação.

5- Pratique o minimalismo nos relacionamentos. É isso mesmo! Vale repensar quais são as pessoas que devem fazer parte da sua vida baseado nos sentimentos de bem-estar e reciprocidade. Preserve a troca de carinho, afeto e atenção, livrando-se de relações tóxicas na amizade, no trabalho e no amor.

Sabemos que não é tarefa fácil e que não existe fórmula secreta! Esta mudança é gradativa e exige um olhar maior para quem somos. Por isso, (re)avalie suas prioridades e objetivos... Vale até se perder no meio do caminho! Mas, na busca de um novo sentido para a vida, o segredo é não desistir nunca!

Imagem: Freepik