Logo Sempre Bem
Ícone de busca
Ícone do ecommerce
Ícone de busca

Conheça quatro efeitos do estresse na pele

Tempo estimado: 4 min

Facebook
Twitter
WhatsApp
Conheça quatro efeitos do estresse na pele

O dia mal começa e já estamos pensando em uma lista de atividades para realizar. As rotinas em casa, o momento de trânsito para chegar ao trabalho, deixar as crianças na escola, as pendências, os prazos… Ufa! Com todas as demandas que o nosso dia a dia exigem, é praticamente impossível não passar situações estressantes.

Mas… você sabia que a pele também sofre com os efeitos do estresse? Segundo a Associação Americana de Dermatologia, ele pode causar aumento na ocorrência de problemas na pele, cabelo e unhas. Isso acontece porque a tensão provoca alterações nos hormônios, o que resulta no enfraquecimento do sistema imunológico.

A Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) explica que a função da pele é proteger nosso corpo das agressões externas. É como se fosse uma grande capa que nos defende da ação de bactérias, fungos, produtos químicos, físicos e também de fatores ambientais, como o sol. O desequilíbrio da imunidade deixa o corpo vulnerável a diversas infecções. Entenda quais problemas de pele o estresse pode causar e até mesmo agravar.

Olheiras

Quem já passou por uma noite mal-dormida sabe que, além do cansaço, sono e fadiga no dia seguinte, os olhos (ou melhor), as olheiras falam. Caracterizada por formação de bolsas ou manchas escuras abaixo dos olhos, elas podem ter origem genética, mas também em outros fatores externos, como o estresse.

Acne

Acnes são lesões avermelhadas na pele que ocorrem quando os folículos capilares são obstruídos por óleo e células mortas. Você deve estar se perguntando em que o estresse influencia nesse quadro, não é? A resposta é simples: em estado de estresse, o corpo aumenta a produção de cortisol e estimula os hormônios androgênios, como a testosterona, o que provoca a produção de oleosidade pelas glândulas sebáceas.

Psoríase

A psoríase é uma doença inflamatória da pele relativamente comum. É crônica, não contagiosa e pode estar relacionada ao sistema imunológico, às interações com o meio ambiente e à suscetibilidade genética, esta última com incidência em cerca de 30% dos casos. Ela causa lesões avermelhadas e descamativas na pele e aparecem normalmente nos joelhos, cotovelos e couro cabeludo.

De acordo com a SBD, a psoríase é cíclica, ou seja, seus sintomas desaparecem e reaparecem periodicamente, mas essa cadeia só é quebrada com tratamento. O estresse também é um fator de atenção: ele pode estar presente em até 70% dos casos em algum momento da doença, podendo desencadear uma crise ou agravar um quadro já instalado. É importante ressaltar que a doença não é contagiosa e o contato com pacientes não precisa ser evitado.

Rosácea

Outra doença que pode ser agravada ou até mesmo desencadeada pelo estresse é a rosácea, uma doença inflamatória crônica da pele caracterizada pela vermelhidão no centro da face que provoca crises de calor e ardência. Esse problema ocorre principalmente em adultos entre 30 e 50 anos de idade, é mais frequente em mulheres, porém é nos homens que se manifesta de forma mais grave. Apesar de não haver cura conhecida, é possível administrar os ciclos de aparecimento com o tratamento indicado pelo dermatologista.

Tratamentos

Os tratamentos para cada uma desses problemas variam, mas especialistas concordam que é importantes combinar hábitos saudáveis de alimentação, exercícios físicos, momentos de lazer e produtos dermocosméticos ricos em vitamina C entre outros componentes.

Olheiras

A aparência das olheiras pode ser melhorada de três maneiras:

1- com procedimentos estéticos, como preenchimento com ácido hialurônico, procedimentos com laser e luz pulsada, peelings e microagulhamento;

2- uso de dermocosméticos - o ideal é apostar em clareadores tópicos com ativos como ácido ferúlico, ácido kójico, ácido tioglicólico, hidroquinona, vitamina K, vitamina C e retinol (vitamina A); e

3- adotando hábitos de vida saudáveis, como melhorar a qualidade do sono, evitar a exposição excessiva ao sol, diminuir o consumo de álcool e cigarro, reduzir o estresse e remover bem a maquiagem dos olhos.

Acne

Quando a acne é causada por questões emocionais, é preciso adotar um tratamento multidisciplinar, ou seja, por mais de um tipo de especialista. Isso se faz necessário por que o estresse mexe com diversos aspectos do organismo. Portanto, o médico deve realizar um exame detalhado para investigar toda a parte hormonal, hábitos de vida, alimentação e situações de estresse.

Além disso, a adoção de uma rotina de beleza pode fazer muita diferença na saúde da pele. Usar um sabonete apropriado para o seu tipo de pele, nunca dormir de maquiagem e ter sempre o acompanhamento de um especialista são alguns cuidados essenciais.

Os tratamentos para psoríase e rosácea devem ser indicados exclusivamente por especialistas, mas os cuidados com o seu bem-estar devem partir de você. Portanto, é importante estar atento aos sinais que o corpo dá e adotar rotinas para viver a máxima "mente sã, corpo são".

 

Fonte: Sociedade Brasileira de Dermatologia | Portal Pfiser | Portal Drauzio Varella