Logo Sempre Bem
Ícone de busca
Ícone do ecommerce
Ícone de busca

Amigas da beleza: as melhores vitaminas para pele e cabelos

Tempo estimado: 10 min

Facebook
Twitter
WhatsApp
Amigas da beleza: as melhores vitaminas para pele e cabelos

A saúde do corpo depende diretamente das vitaminas e minerais que ingerimos e absorvemos pela digestão. São eles que vão atuar no funcionamento harmônico do organismo, fortalecer o sistema imunológico, garantir a formação de nossos músculos e conferir saúde e beleza para nossa pele e cabelos. 

Mas, para que as vitaminas sejam metabolizadas, elas dependem de outras substâncias que as dissolvem. Esses elementos agem como solventes, que vão garantir que os nutrientes sejam processados e absorvidos pelo organismo. Nesse sentido, as vitaminas podem ser classificadas em lipossolúveis (dissolvidas em gordura) e hidrossolúveis (diluídas em água). 

Isso significa que você não pode deixar faltar lipídios nem água na sua dieta. Para se ter uma ideia, as principais vitaminas lipossolúveis são a A, D, E e a vitamina K, essenciais para pele e cabelos. Na cartela das hidrossolúveis, estão as vitaminas do complexo B (B1, B2, B3, B5, B6, B8, B9 e B12) e a C, essa última é um poderoso antioxidante. 

O Sempre Bem conversou com a nutricionista Amanda Maia e traz a entrevista para você conferir e entender quais vitaminas e nutrientes não podem faltar para manter pele e cabelos bonitos e saudáveis.

Alimentação

SEMPRE BEM: Como a alimentação interfere na aparência da pele e cabelos?

Amanda Maia: Para o bom funcionamento do organismo, são necessários vários minerais, vitaminas e energia advindos da alimentação. O corpo sempre prioriza a absorção e ação desses nutrientes para as funções vitais, então, em caso de desequilíbrio ou deficiência da oferta pela alimentação, os primeiros sinais podem ser físicos ou estéticos. 

Por exemplo, quando há falta de proteínas, o corpo considera mais importante manter massa muscular do que a pele macia. Assim, podem começar a surgir alterações na firmeza e textura da derme. Portanto, uma alimentação rica em nutrientes evita deficiências e é essencial para a saúde da pele, unhas, cabelos e também para evitar o envelhecimento precoce.

Leia também o artigo (Pele muito além da idade. Cuidados aliados da beleza) 

Química capilar e Nutrição

SB: Após um processo de química capilar, a nutrição com cremes repõe todos os nutrientes perdidos ou é bom contar com o reforço de certos alimentos? 

Amanda: Cabelos opacos e quebradiços; pele seca e descamada; unhas frágeis e com

manchas brancas são alguns sinais físicos de que há deficiências nutricionais. Para um tratamento efetivo, é necessário encontrar e tratar a causa, não apenas o sintoma.

Se você tem o cabelo seco e que cai muito, por exemplo, pode ser um sinal de desidratação e deficiência de proteínas (ex.: queratina). Então, passar cremes para mantê-lo brilhoso e aparentemente mais forte vai ajudar apenas a disfarçar esse sintoma. É preciso ajustar a alimentação para resolver o problema a partir de sua causa. 

Atualmente, há cosméticos efetivos com extratos superconcentrados de nutrientes encontrados em produtos de origem animal e vegetal. Eles podem ajudar bastante na melhora de sinais físicos causados pela falta ou desequilíbrio de nutrientes. Mas é importante saber que, sem uma boa alimentação, esses sinais sempre irão persistir, pois a solução vem de “dentro para fora”.

Doses diárias e Suplementação

SB: É possível absorver a quantidade ideal de nutrientes exclusivamente na alimentação? Há uma forma de medir o que se come para consumir todos os nutrientes sem extrapolar nem faltar calorias?

Amanda: É possível absorver todos os nutrientes necessários para o bom funcionamento

do organismo por meio de alimentos. Mas, para isso, é preciso, além de comer, ter a capacidade de absorver esses elementos. Entretanto, a absorção pode depender da saúde do intestino e da digestão. Alterações genéticas, desequilíbrio ou competição entre diferentes nutrientes podem causar erros nesse processo.

Confira ainda (Suplementação de vitaminas para idosos: por que é necessário?)

Além disso, a quantidade necessária para cada indivíduo depende da faixa etária, do sexo e de algumas condições especiais, como a gestação. Essas dosagens são estabelecidas por estudos científicos e recomendações nutricionais da Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição (SBAN), por exemplo.

Quando o indivíduo não tem acesso a alimentos de qualidade ou quantidade suficientes para atender as necessidades diárias, ou em casos de deficiências mais graves, partimos para a suplementação alimentar. Mas essa também precisa do apoio de uma alimentação equilibrada para garantir a absorção, digestão e função adequada de nutrientes.

Para medir se a absorção está de acordo com nossas necessidades orgânicas, é necessário observar sinais e sintomas. Nosso corpo fala! O importante é observar essas alterações no corpo e buscar orientação nutricional. Fique atento!

Hidratação

SB: Outra coisa que não pode faltar é hidratação, né, Amanda!?

Amanda: É sempre importante lembrar-se da hidratação: beba água – em média 35 ml/kg ao dia. 

Leia também (Seu cabelo não cresce? Conquiste fios longos e saudáveis) 

Vitaminas para pele e cabelos

SB: E quais são as vitaminas essenciais para saúde da pele e cabelos? Como elas agem em benefício da beleza?

Amanda: Para a saúde da pele é fundamental o consumo de:

Nutrientes

Alimentos fonte

Funções

Vitamina A e betacaroteno

Vísceras (principalmente o fígado), gema de ovo, leite integral e seus derivados (iogurte, manteiga e queijos); vegetais ricos em carotenoides (amarelos, alaranjados e verde-escuros) como manga, mamão, cajá, abóbora, cenoura, espinafre, couve, brócolis, salsa, acelga etc.

Responsável por manter mucosas saudáveis, sintetizar novos tecidos e ajudar no tratamento da acne. Tem ação antioxidante, combatendo os radicais livres que aceleram o envelhecimento.

Vitamina C

Acerola, laranja, tangerina, morango, kiwi, abacaxi, limão.

Protege da ação do sol e preserva as fibras de colágeno.

Vitamina E

e Cálcio

Azeite, óleo de girassol, abacate, manga, kiwi, espinafre, acelga, ovos, azeitona, sementes e oleaginosas (amêndoas, castanhas, avelã, amendoim, semente de girassol, pistache e nozes).

Potencializa a ação da vitamina C, reduz cicatrizes e protege a membrana celular.

Magnésio

Sementes de gergelim, abóbora e de girassol; nozes, castanhas e amendoim, feijão, lentilha, soja, grão de bico, peixes e frutos do mar, frutas como uva, banana e abacate. 

Formação de tecidos e contração muscular.

Zinco

Carnes, frango, peixe, camarão, ostras, fígado, grãos integrais, castanhas, cereais, legumes e tubérculos (batata-doce, inhame, cenoura, beterraba etc.).

Favorece a renovação celular.

Selênio

Castanha-do-pará, semente de girassol, ovos, frutos do mar, feijão, queijo e cereais integrais (ex.: aveia).

Evita flacidez e envelhecimento da pele por combater radicais livres.

Flavonoides

Cacau, açaí, chá-verde, frutas vermelhas e vinho tinto.

Melhora o fluxo sanguíneo e a hidratação da pele.

 

Para cabelo e unhas, além desses, é interessante investir também em:

Nutrientes

Alimentos fonte

Funções

Ácido fólico

Folhas verde-escuras, como couve, brócolis e rúcula.

Diminui a ocorrência de cabelos brancos, que são mais fracos e ásperos, reduz a queda e quebra dos fios.

Biotina

As principais fonte são carnes e ovos.

Absorve a queratina, combate a queda de cabelo e ajuda no crescimento dos fios. 

Vitamina B2

Carne leite e verduras.

Atua no processo de formação dos fios e combate o enfraquecimento e queda capilar.

Vitamina B12

Encontrada principalmente em carnes, é ideal dar preferência a cortes magros.

Age na divisão celular e auxilia o crescimento das madeixas.

Vitamina D

É absorvida a partir da exposição ao sol; óleos de peixe e gema de ovo têm em pouca quantidade.

Controla a aspereza e oferece proteção extra.

Ferro

Carne, frango, peixe, ovo, fígado, grãos integrais.

Formação de tecidos e contração. 

 

#Dica da Nutricionista

Alguns nutrientes que encontramos pouco na alimentação podem ser suplementados, como vitamina D, silício e ômega 3. No caso da vitamina D, vale pegar um sol pelo menos 3 vezes na semana durante 20 minutinhos, sem protetor solar. Se quer aproveitar para bronzear e proteger a pele do sol, invista em alimentos ricos em vitamina C e betacaroteno. Minha dica é um suco de melancia, limão e beterraba.

Para informações mais precisas e específicas para o seu caso, busque a orientação de um nutricionista. Dominamos a ciência dos alimentos para, a partir dela, prevenir e tratar muitos sintomas por meio da alimentação. É sempre melhor prevenir do que remediar. No corpo, tudo é uma questão de equilíbrio e, sozinho, pode ficar complicado saber o caminho certo.

Conheça a linha de vitaminas e minerais da Pague Menos. Ela está disponível no e-commerce e nas mais de 1.200 lojas físicas espalhadas pelos 26 estados e Distrito Federal.

Assuntos relacionados

Fonte:

Amanda Maia Pontes

Nutricionista clínica funcional com abordagem comportamental | Instagram: @amandamaianutri